TAMANHO DO TEXTO AA
Esportes / Publicada em: 17/12/2014
ESPORTES RADICAIS AO AR LIVRE: saúde e bem-estar

Praticar esportes ao ar livre é mais gostoso do que ficar dentro de uma academia, ainda mais no verão. Atualmente existem várias modalidades esportivas que podem ser praticadas nessas circunstancias e ainda proporcionam muitos benefícios à saúde dos praticantes: o contato com o verde é uma forma de se refugiar da correria da vida urbana.

Estudos sugerem que o contato com a natureza diminui o estresse e é um método eficaz de gastar e, ao mesmo tempo, ganhar energias renovadas. Uma pesquisa do Centro Médico Universitário de Amsterdã, com 350 mil pessoas, evidenciou que aquelas que se relacionam com a natureza regularmente possuem 21% menos chance de desenvolver depressão. Pesquisadores de Edimburgo, na Escócia, também analisaram os benefícios do contato com o verde e constataram que ele reduz a agressividade, melhora a função mental e estimula o pensamento meditativo.

DICAS DE ESPORTES PARA PRATICAR AO AR LIVRE


1. Ciclismo:


Cada vez mais atraindo adeptos, o ciclismo que já fazia sucesso nas cidades de praia, está dominando a cidade de São Paulo.Pesquisa divulgada pelo Ibope mostra que em um ano a capital paulista ganhou 86,1 mil ciclistas frequentes - o período coincide, em parte, com a ampliação da malha cicloviária da cidade. Se no ano passado o mesmo levantamento apontava que 174,1 mil pessoas usavam bicicletas todos os dias como meio de transporte, atualmente o patamar alcançou 261 mil paulistanos.

O esporte que em sua modalidade mais simples requer apenas força de vontade, atrai desde pessoas que querem chegar logo no trabalho, até àqueles que reúnem a família no feriado para dar uma volta nos parques da cidade.

https://www.thinglink.com/scene/594558434297249793
https://www.thinglink.com/scene/594559246306115585
https://www.thinglink.com/scene/594559738994229249
Fotos: Cristina Farah

2. Patinação:


Para poder andar de patins não é necessário um equipamento de ponta, basta ter disposição para aprender ou adrenalina correndo nas suas veias. Existem diversos modelos de patins para atender o gosto do freguês, como os Rollers (rodinhas paralelas) e os InLine (rodinhas enfileiradas), lembrando que existem níveis de dificuldade para a utilização de cada modelo e que atualmente algumas escolas fornecem aulas em parques.E quanto custa um patins? Isso varia de acordo com a marca, modelo e utilidade. Você encontra bons modelos de patins por aproximadamente R$ 389,00 em lojas especializadas, adicionando o equipamento de segurança por R$ 89,00 a diversão sai por R$ 478,00.

Como o assunto é adrenalina, que tal um passeio de patins pelas ruas de São Paulo? Existe um grupo que faz umcitytour de 9 km passando pelos principais pontos da cidade, o encontro acontece sempre às quintas-feiras a partir das 22h. A galera se encontra sempre na frente do Teatro Municipal e passa pelo Viaduto do Chá, Praça do Patriarca, Largo São Francisco, Praça da Sé, Largo São Bento, Viaduto Santa Efigenia, Estação da Luz e Bom Retiro até chegarem a Praça da República, depois realizam o mesmo itinerário para o retorno ao ponto inicial. Vale ressaltar que eles são um grupo, portanto não existe nenhuma mensalidade para patinar com eles, basta você ter um patins e equipamentos de proteção.

Para os menos aventureiros e que gostam de patinar, existe um rinque localizado no bairro daMoóca: oRoller Jam é o local ideal para a pratica do esporte de maneira mais segura, a entrada custa R$ 30,00 e o aluguel dos patins R$ 10,00 por quatro horas, à noite o local vira uma espécie de balada com musicas das décadas de 70, 80 e 90.

http://www.thinglink.com/scene/594566229209907200

http://www.thinglink.com/scene/594563615382568960
Fotos: Nilson Gomes / Fonte: TRAXART

3. Slackline
O slackline é um esporte de equilíbrio sobre uma fita de nylon, estreita e flexível. Costuma ser praticado a uma altura de aproximadamente 30cm do chão, prendendo a fita entre duas arvores distantes. Iniciou-se em meados dos anos 80 no Vale de Yosemite – Estados Unidos, como uma forma de treinar o equilíbrio por grupos de escalada que frequentavam o lugar.

Passo a passo para praticar:
– Olhe para a frente, e não para baixo.
– Coloque os braços para cima, de preferência em um ângulo de 45º com os ombros.
– Amarre a fita a uma distância de até 5 m.
– Apoie o pé com solado inteiro encostado na fita, e não de lado.
– Pratique em cima de grama, areia ou até de uma piscina- superfícies que amortecem as queda.

Confira o áudio dessa matéria: soundcloud.com/vinicio-rolim-lira/slackline

 

 

PARA OS MAIS RADICAIS


Se você é daquelas pessoas que gostam de sentir a adrenalina a flor da pele, então você tem o perfil ideal para praticar esportes radicais. Eles proporcionam bem-estar físico e mental.

*Antes de praticar qualquer atividade que exija mais condicionamento físico,é necessário a avaliação de um médico para que ele possa comprovar se você está apto a exercê-la.

1. Surf:


É um esporte individual, radical e praticado no mar. No surf, o desafio é ficar o maior tempo possível em pé em uma prancha realizando manobras radicais com vários níveis de dificuldade enquanto a prancha desliza sob as ondas.
A proficiência é verificada pelo grau de dificuldade dos movimentos executados pelo surfista e o aproveitamento que ele tem na onda até sua quebra e aproximação da praia ou costa.

https://www.thinglink.com/scene/594254639507963905
https://www.thinglink.com/scene/594261311982927873
https://www.thinglink.com/scene/594262267390853121
Fotos: Giulia D'Angelo / Fonte: Saulo Figliolo


2. Paraquedismo:


Não se sabe quando e nem onde o paraquedismo foi inventado, mas é possível ter uma ideia: em 1306, acrobatas chineses pulavam das torres e muralhas com um objeto semelhante a um guarda-chuva. Mas a primeira experiência certa foi em 1617, quando Fausto Veranzio saltou da catedral de Veneza com um paraquedas e para a surpresa de todos, ele chegou vivo ao chão. Em 1783, Sebastian Lenormand construiu e patenteou o paraquedas.
Hoje em dia o paraquedismo é praticado por milhares de pessoas ao redor do mundo e existem várias modalidades do esporte:
Precisão: mais antiga do paraquedismo, é praticada com o velame aberto e tem como objetivo atingir uma “mosca” no centro de um alvo determinado com 2,5 centímetros de raio. Nos dias de hoje os alvos modernos possuem marcação eletrônica na área próxima a mosca, dando maior precisão nas marcações.
Estilo: Faz parte das provas do paraquedismo clássico. Normalmente são praticadas nas competições militares, um vez que a precisão de saltos é fundamental para a atuação das tropas de elite de qualquer força. Essa prova é bastante técnica e realizada em queda livre. O atleta abandona a aeronave a sete mil pés de altura e perto do solo inicia uma sequência de manobras com quatro curvas de 360º para ambos os lados e dois loopings. Esta sequência é registrada por uma câmera de solo sendo possível assim o julgamento do atleta. Ganha quem alcançar a menor média de tempo para fazer as sequências completas.
Trabalho Relativo de Velame: Essa modalidade é praticada com o vela aberto, e tem como objetivo reunir a equipe durante o vôo e construir o maior número de figuras no menor tempo possível. As figuras são observadas e válidas dentro de um determinado tempo, ganha quem fizer o maior número de pontos.
Formação em queda livre: É a modalidade mais praticada e competitiva do paraquedismo, reúne um grande número de adeptos por exigir uma técnica apuradíssima dos fundamentos necessários para o vôo do corpo em queda livre. Esta modalidade tem como objetivo formar o maior número de figuras no menor tempo possível- as figuras são sorteadas e executadas por times de 4, 8 ou 16 paraquedistas.
Freestyle: Os atletas saltam em duplas optando por um tipo de queda livre em que o controle dos giros e das posições dão origem a sequências similares as da ginástica acrobática ou olímpica e dos saltos ornamentais.
Freefly: É a nova modalidade do paraquedismo. A queda livre é feita de todas as formas, as manobras básicas são sentadas, em pé e de cabeça para baixo. Nos times de freefly, três atletas participam.
Skysurf: Semelhante ao Freestyle, a modalidade é praticada em uma prancha e dá muita emoção aos saltos, o que permite manobras originais e possibilita giros bem mais rápidos, trazendo o surf para os ares.
WingFly: O grande atrativo dessa modalidade é a velocidade horizontal, que tem como objetivo aproveitar o vôo percorrendo a maior distância possível em queda livre. Os saltos são praticados com macacões próprios para possibilitar o deslocamento, possuem asas que se inflam com o vento entre os braços e o tronco e entre a pernas, permitindo o deslocamento vertical de até 160 quilômetros por hora.
Salto duplo ou tandem: É a maneira mais fácil de conhecer o paraquedismo. Qualquer pessoa pode fazer, com um instrutor por 45 segundos. O salto é seguro, não é necessário curso, e após uma rápida reunião o passageiro pode voar.

Fotos: Diego Frison


3. Trekking:


Consiste em caminhadas por trilhas naturais em busca de lugares interessantes para se conhecer, possibilitando um maior contato com a natureza. O prazer da caminhada é o de desfrutar paisagens inéditas, que não estão ao alcance de qualquer um. Para os aventureiros em busca de fortes emoções, normalmente encontradas em regiões distantes e de difícil acesso, o trekking é uma boa opção desde que praticado de forma segura, com equipamentos adequados e guias locais.
As principais modalidades do trekking são:
Trekking individual: ideal para quem viaja sozinho. Trata-se da realização de um percurso em que o praticante é o próprio líder, que toma todas as decisões. É uma missão arriscada já que é necessário estar em boa forma física e estudar previamente o local de forma a traçar uma rota segura.
Trekking em grupo: o mais indicado para quem está começando a praticar a modalidade.O peso dos equipamentos são divididos por todos e o guia da caminhada normalmente é de um grupo de expedições, tornando o caminho mais seguro para todos.
Trekking de competição: uma equipe tem que percorrer um caminho pré-estabelecido por uma organização, no menor tempo possível seguindo as indicações de um mapa. É obrigatório que as equipes passem por postos de controle, que são espelhados de maneira aleatória pelo percurso para que a organização fiscalize a regularidade e velocidade da prova.Vence a equipe que conseguir ser mais regular, ou seja, que conseguir passar em todos os postos de controle com o tempo mais próximo do desejado pela organização. Isso é obtido controlando as distâncias e a velocidade média.

https://www.thinglink.com/scene/594555982747533313

https://www.thinglink.com/scene/594557576692105217

Fotos e fonte: Luiza Greco

 

Adrenalina vicia, e por isso, algumas pessoas buscam esportes mais perigosos. Algumas vezes, a própria vida de quem pratica está em jogo. Vale tudo para ter uma grande emoção e sobreviver para contar a história depois. Viver intensamente, esse é o lema.
Conheça os esportes mais perigosos do mundo no infográfico abaixo:

Nilson Gomes / Giulia D'Angelo / Vinicio Lira / Rachel Magalhaes / Luiz Veloso / Ana Flavya Rigolon
Publicada em: 17/12/2014
Indique ao amigo
Modo de impressão
+ NESTA EDIÇÃO

© Copyright 2011 - Momento Online. Todos os direitos reservados.